quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Brasil segue em 6º no ranking de Seleções da Fifa


1b
Seleção Brasileira segue atrás de times como Bélgica e Colômbia.
Reuters
 
A Fifa divulgou, na manhã desta quinta-feira (18), mais um ranking de Seleções da entidade. Assim como na divulgação anterior, o Brasil segue na 6ª posição dentre as equipes, com 1.316 pontos.
A liderança da classificação segue com a Alemanha, atual campeã mundial, com 1.725 pontos. Em seguida, vem a vice-campeã da Copa, Argentina, com 1.538 pontos. Na 3ª posição está a Colômbia, com 1.450 pontos, seguida pela Bélgica, com 1.417, e Holanda, com 1.374.
A única alteração significativa foi da Seleção Portuguesa, que atingiu os 1.160 pontos e ultrapassou a Espanha. Com a mesma pontuação dos portugueses, estão os franceses. Fechando o top 10, está o Uruguai, com 1.135 pontos.
Confira o top 10 das seleções:
1 - Alemanha (1.725)
2 - Argentina (1.538)
3 - Colômbia (1.450)
4 - Bélgica (1.417)
5 - Holanda (1.374)
6 - Brasil (1.316)
7 - Portugal (1.160)
7 - França (1.160)
9 - Espanha (1.142)
10 - Uruguai (1.135)

MPF ajuíza ação para garantir direitos dos indios Tabajara e Kalabaça


tabajara
Em Poranga
Em razão da omissão abusiva na demarcação das terras tradicionalmente ocupadas pela comunidade indígena Tabajara e Kalabaça, na localidade de Cajueiro, em Poranga (CE), o Ministério Público Federal em Crateús (MPF/CE) ingressou com ação civil pública na Justiça Federal para condenar a União e a Fundação Nacional do Índio (Funai) a iniciarem o procedimento de identificação e demarcação da terra indígena e a pagarem indenização por danos morais coletivos aos indígenas.
De acordo com o MPF, a ocupação tradicional indígena em Cajueiro está comprovada por estudos acadêmicos e antropológicos e é reconhecida pela própria Funai, que presta assistência local aos índios Tabajara e Kalabaça. O Ministério da Saúde, nacionalmente por intermédio da Secretaria Especial de Saúde Indígena, e, localmente, pelo Distrito Sanitário Especial Indígena do Ceará, também presta assistência à saúde dos povos indígenas há vários anos.
O MPF apurou, porém, que a Funai sequer iniciou procedimento de demarcação no local, e informou que não havia previsão para constituição de novos grupos técnicos de trabalho enquanto não fossem concluídos os procedimentos em curso, por motivo de estrutura e recursos humanos escassos.
“Por conta dessa omissão, a comunidade indígena Tabajara e Kalabaça vem sofrendo sucessivos prejuízos, pois na localidade existe conflito entre indígenas e posseiros não-indígenas desde 2007, quando ocorreu a retomada da terra pela comunidade indígena, e a disputa envolve também a utilização da palha das carnaúbas para fins artesanais situadas na área em litígio”, detalha a procuradora da República Sara Moreira, autora da ação ajuizada pelo MPF.
Na petição inicial da ação civil pública, o MPF pede que seja determinado, em antecipação de tutela, que a União e a Funai, no prazo máximo de 120 dias, iniciem o procedimento de identificação e demarcação da Terra Indígena de Cajueiro e observem, durante a execução, os prazos legais, até a conclusão dos referidos trabalhos.
Embargo de terceiro na Justiça Trabalhista – Perícia realizada em setembro de 2013 pelo antropólogo Sérgio Brissac, da Procuradoria da República no Estado do Ceará, verificou que a TI Cajueiro era objeto de penhora nos autos de ação trabalhista movida contra a Agropecuária Pinho S.A., com designação de hasta pública, o que poderia agravar os conflitos fundiários na região.
Diante disso, o MPF, na época, opôs embargos de terceiro em nome da comunidade indígena perante a Justiça do Trabalho, logrando êxito em suspender a ação trabalhista. Posteriormente, face à sentença de improcedência, interpôs recurso de agravo de petição, em julho de 2014.

TSE DIPLOMA DILMA ROUSSEF E MICHEL TEMER NESTA QUINTA-FEIRA

A diplomação da presidente reeleita, Dilma Rousseff, e de seu vice, Michel Temer, está marcada para as 19h desta quinta-feira (18) e será realizada em sessão solene no plenário do TSE.
Catorze autoridades comporão a mesa de honra do plenário do Tribunal. O presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, fará a abertura da cerimônia e designará dois ministros do Tribunal para conduzirem os diplomandos ao Plenário.
O presidente do TSE ocupará o lugar de honra na mesa, sendo que à sua esquerda se sentarão Dilma Rousseff e Michel Temer e, à sua direta, ficará o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski. A partir de então, todos os participantes da solenidade ouvirão o Hino Nacional, que será executado pela Banda dos Fuzileiros Navais.
Em seguida, o ministro Dias Toffoli lerá e entregará os diplomas à presidente reeleita e, em seguida, ao seu vice. Depois, a presidente da República irá proferir o discurso de diplomação. E, por fim, o presidente do TSE discursará e encerrará a sessão solene.

DIPLOMAÇÃO DOS ELEITOS DO CEARÁ RESTRITA PARA CONVIDADOS E IMPRENSA



(Centro de Eventos do Ceará)
O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará, sob a presidência da desembargadora Iracema do Vale, realizará nesta sexta-feira, 19/12, às 17h, no Centro de Eventos, a cerimônia de diplomação do governador eleito do Ceará, Camilo Sobreira de Santana e da vice-governadora, Maria Izolda Cela de Arruda Coelho; do senador eleito, Tasso Ribeiro Jereissati; dos 46 deputados estaduais e 22 deputados federais escolhidos nas Eleições de 2014. 

A cerimônia será no Centro de Eventos do Ceará (Avenida Washington Soares, 999, bairro Edson Queiroz, em Fortaleza), restrita a convidados (mediante apresentação de exibíveis) e profissionais da imprensa.

Cid volta a ter o nome especulado para futuro ministério de Dilma


Cid Gomes continua tendo o nome especulado para equipe de Dilma

A hipótese de que o governador Cid Gomes (Pros) assumirá o ministério da Educação a partir de 2015 voltou a circular com força ontem, em Brasília. Durante evento sobre universidades brasileiras, o atual titular da pasta, Henrique Paim, chegou a elogiar a experiência da Educação no Ceará e a citar o nome de Cid. Nos corredores, o burburinho era de que o anúncio oficial do suposto “novo ministro” pudesse ser feito ainda nesta semana.

O jornal Correio Braziliense chegou a publicar no início da manhã que Cid desistiu de deixar o Brasil após o fim do mandato e aceitou o convite para assumir o Ministério – informação que foi negada ao  Blog  pela assessoria do governador. Em entrevista no Interior, no fim do dia, o ainda chefe do Executivo cearense manteve o discurso de que não recebeu convite formal e de que seu plano é viajar para os Estados Unidos, onde trabalhará como consultor do Banco Interamericano de Desenvolvimento.

Cid esteve no Palácio do Planalto, em Brasília, nesta semana, mas não se encontrou com a presidente Dilma Rousseff (PT), que está na Argentina. A petista teria dito que gostaria de levar o cearense para sua equipe, mas Cid garante que, até agora, nenhum convite foi feito.

Após 53 anos, Estados Unidos e Cuba retomarão relações diplomáticas


O presidente norte-americano, Barack Obama, deu ontem um passo histórico ao anunciar a normalização das relações dos Estados Unidos com Cuba, deixando para trás mais de meio século de confrontos e sanções entre os dois países. “Dei instruções ao secretário (de Estado John) Kerry a fim de que inicie de imediato discussões com Cuba para restabelecer relações diplomáticas que estão interrompidas desde janeiro de 1961”, afirmou Obama na Casa Branca, em Washington.
 
Como consequência desta instrução, afirmou Obama, “os Estados Unidos vão restabelecer uma embaixada em Havana e altos funcionários visitarão Cuba. Numa nota oficial, Kerry informou que a subsecretária para o Hemisfério Ocidental (América Latina e Caribe), Roberta Jacobson, viajará em janeiro a Cuba para iniciar as discussões.

“Espero ser o primeiro secretário de Estado a visitar Cuba em mais de 60 anos”, declarou. Obama também revelou ter instruído Kerry a “revisar a designação de Cuba como Estado que patrocina o terrorismo”.

O presidente dos EUA admitiu que existe uma história difícil entre Washington e Havana. Porém se declarou disposto a iniciar “um novo capítulo”. Obama recordou que nasceu em 1961, depois que as duas nações já tinham rompido relações diplomáticas e pouco antes que os Estados Unidos oferecessem apoio à invasão na baía dos Porcos, por parte de milicianos cubanos, o que terminou em desastre. De acordo com o chefe de Estado norte-americano, não serve aos interesses dos EUA nem dos cubanos “empurrar Cuba para o colapso”. Ele também mencionou detalhes do telefonema na terça-feira passada que manteve com o presidente cubano, Raúl Castro, um contato sem precedentes em mais de meio século.
 Bloqueio lamentado
Num pronunciamento simultâneo ao de Obama, Raúl Castro anunciou em Havana que, durante conversa por telefone com Obama, acertou “o restabelecimento das relações diplomáticas” com os EUA. Lamentou, no entanto, que ainda seja mantido o bloqueio econômico sobre a ilha. O presidente dos EUA não pode sozinho pôr fim ao embargo econômico americano, que foi aprovado pelo Congresso e requer ação dos legisladores para ser revogado.
“Acertamos o restabelecimento das relações diplomáticas. Isto não quer dizer que o principal tenha sido resolvido: o bloqueio econômico”, disse Raúl. Ele confirmou, também, a libertação de três agentes cubanos presos nos EUA, assim como as do funcionário terceirizado do Governo de Washington, Alan Gross, e de um “espião de origem cubana” a serviço de Washington, na ilha do Caribe. “Chegaram hoje (ontem) à nossa pátria Gerardo (Hernández), Ramón (Labañino) e Antonio (Guerrero)”, os três cubanos que continuavam presos nos EUA, dos cinco agentes detidos em 1998 e condenados a longas penas por espionagem.

Tanto Obama quanto Castro fizeram questão de agradecer ao papa Francisco pela ajuda que o pontífice deu no processo de aproximação dos dois países. Imediatamente, a Secretaria de Estado do Vaticano confirmou o envio de duas cartas do sumo pontífice a Raúl Castro e a Barack Obama. Também confirmou que a Santa Sé recebeu delegações dos dois países em outubro. (das agências de notícias)

Frases

ESSES 50 ANOS MOSTRARAM QUE O ISOLAMENTO NÃO FUNCIONOU. É TEMPO DE UMA NOVA ABORDAGEM”

Barack Obama, presidente do Estados Unidos

PRECISAMOS APRENDER A ARTE DE CONVIVER DE FORMA CIVILIZADA COM NOSSAS DIFERENÇAS”

Raúl Castro, presidente de Cuba

Camilo debate segurança pública com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo






A segurança pública foi o tema principal da reunião desta quarta-feira (17) entre o governador eleito Camilo Santana e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, em Brasília (DF). Em debate, políticas de cooperação na área entre o Governo Federal e o estado do Ceará. Além disso, Camilo participou de encontros com os ministros Ricardo Berzoini (Relações Institucionais) e Aloizio Mercadante (Casa Civil).

“A questão da segurança pública é um dos temas que mais tenho trabalhado nas últimas semanas. Hoje discuti com o ministro formas para aproximarmos ainda mais as forças de segurança federal e estadual”, disse Camilo Santana. Inclusive, uma visita do ministro José Eduardo Cardozo ao Ceará será agendada no início do próximo ano para avaliar a aproximação das políticas de segurança entre as duas esferas de governo.

Encontros
No primeiro compromisso do dia em Brasília, Camilo se reuniu com o ministro das Relações Institucionais, Ricardo Berzoini. O encontro contou com a participação dos prefeitos de Sobral, Veveu Arruda, e de Porto Alegre, José Fortunati – que também é presidente da Frente Nacional de Prefeitos (FNP).

“Debatemos assuntos importantes para o País, como o pacto federativo, a saúde e a segurança pública, entre outros”, afirmou o governador eleito do Ceará. No início da tarde, a reunião com o ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, teve como pauta central a participação dos estados do Nordeste no governo Dilma Rousseff e contou com a presença do deputado federal José Guimarães.

No Planalto
Deste que foi eleito governador do Ceará, Camilo já se reuniu três vezes com a presidenta Dilma e uma com o ex-presidente Lula e teve encontros com os ministros Aloizio Mercadante (Casa Civil), Mirian Belchior (Planejamento), Arthur Chioro (Saúde), José Eduardo Cardoso (Justiça), Ricardo Berzoini (Relações Institucionais) e Francisco Teixeira (Integração Nacional), além de audiências com senadores, deputados, prefeitos e outras lideranças políticas do País. 

* Com informações da assessoria de Camilo Santana.